Logo Parimpar
Instagram Parimpar
youtube-Parimpar
Linkedin-Parimpar
Facebook-Parimpar
Editor HTML Online
   

A charanga da LILI vol.6 nº.2 (2022)
ISSN 2764-166X

Maturidade em crianças! Assim dizia Lourenço Filho...

Pedrinho era um menino levado, que brincava nas ruas de uma cidade do interior de São Paulo. Soltava papagaio, jogava bola de meia, aprontava prá chuchu. Tudo ia às mil maravilhas, Pedrinho era livre, leve e solto, até que sua mãe o pegou pelo braço e o levou para a escola.

O ano era 1932 e aquela escola, um universo sem precedentes e diferente para Pedrinho, era referência em educação e, portanto, também experimental.

Ao chegar foi levado para uma sala grande, com carteiras organizadas e enfileiradas. Naquele gabinete, como diziam, o silêncio era tanto que até incomodava. Pedrinho despediu-se da mãe, Dona Luzia.

- Filho fica com Deus e presta atenção no que a professora vai ensinar.

Tomado pelo silêncio daquele espaço, Pedrinho observava ao seu redor e aguardou as instruções. Nenhuma outra criança, somente Pedrinho, naquele lugar silencioso e assustador. Só então entrou na sala a Dona Mariquita.

Voz mansa, cabelos bem escuros e presos. Carregava uma montanha de papéis. O coração de Pedrinho petrificou. O que seria aquilo? Escola  era isso? Pensou rapidamente.

- Pedrinho, fique tranquilo. Vou aplicar-lhe um teste para ver em que turma você ficará. Será bem rápido e indolor. Disse essas palavras com um sorriso nos lábios encantador e disparou na distribuição de papel e lápis.

Teste um, dois, três, quatro e ao chegar no quinto, Dona Mariquita perguntou prô Pedrinho e nem esperou a resposta:

- “Você gosta de história? Vou contar uma. Preste atenção porque depois você vai me contar esta mesma história. (Pausa) João comprou um cavalinho. Era um bonito cavalinho de massa. O cavalinho tinha as pernas pretas e o corpo amarelo. Mas, no mesmo dia em que o João o comprou, o cavalinho caiu e quebrou. O João chorou muito (Pausa) Agora você conte esta mesma história.”

Ainda que assustado, Pedrinho conseguiu narrar toda a história sem erros. Dona Mariquita assustada com os bons resultados de Pedrinho até então, prosseguiu com os testes.

No teste 6, Pedrinho rateou em Pindamonhangaba e Nabucodonosor .

- Muito bem Pedrinho. Dizia Dona Mariquita incentivando-o com entusiasmo.

Os testes 7 e 8 foram fichinha para Pedrinho. Por fim, Pedrinho obteve um NM 17 que o conduziu para uma classe de alunos com capacidade de alfabetização em seis meses.

Mas acha que Pedrinho ficou feliz com isso? Ele queria mesmo era ficar na turma da bagunça!

Patiluc