Logo Parimpar
Instagram Parimpar
youtube-Parimpar
Linkedin-Parimpar
Facebook-Parimpar
Editor HTML Online
   

O giz da educação vol.8 nº. 1 (2022)
ISSN 2764-0477

 

Oba, o ano de 2022 vai dar de Bloom!!!

 

Bom dia, mas bom dia mesmo! Eu sou Madame Zapim e começa agora o seu, o meu, o nosso programa diário “Os astros no comando da educação”!

Hoje eu vou falar de mais um trabalho que realizei com a ajuda dos astros. Mas antes, quero contar para vocês uma coisa: colegas do meu tempo de escola, lá da faculdade, dizem que astrologia não é ciência, chegam a me chamar de desnaturada, acreditam? Só porque eu larguei a sala de aula para fazer as minhas amadas previsões.

Eu fico sem entender porque tanta discriminação, porque para mim, basta ter a certeza de que os vieses da confirmação e da retrospectiva ajudam vocês, queridas ouvintes, a manterem-se firmes na convicção de que com a ajuda da minha previsão astral, conseguirão resolver os seus problemas mais corriqueiros na sala de aula, em casa, com a família, os filhos, enfim, na comunidade em que vivem. Para isso, basta acreditar e confiar no poder dos astros. Nós, astrólogas, orientamos, indicamos caminhos e, preferimos o do meio, como bem nos ensina o nosso querido Dalai Lama.

Por conta disso, hoje vou apresentar para você o mapa calendário que fiz relacionando os verbos às ações astrológicas, mês a mês. O Bloom, já ouviram falar dele? Vou simplificar aqui. O Bloom criou uma tabela hierárquica de verbos que nos ajudam a planejar melhor as aulas e para ser bem sincera, até a vida. Eu, particularmente, gosto muito dele e então decidi, com a ajuda dos astros e do Bloom, bolar uma tabelinha de verbos que direcionarão o ano de 2022. Dá uma olhadinha nela e até o nosso próximo encontro.

CALENDÁRIO MADAME ZORAH

(“Roda a vinheta!”).

“Madame Zapim vai ajudar você, prezado ouvinte, na gestão dos problemas escolares nessa difícil fase pela qual estamos passando. Teremos novidades no ar, fiquem atentos!!!”

 

Patiluc

“Esta é uma obra de ficção. O uso de metáforas foi a maneira encontrada para contar as vivências da autora, ao longo dos seus mais de 25 anos na área da educação. Atualmente, ela atua como Empreendedora Cultural e mantém a crença de que educação também é sinônimo de cultura.”