Logo Parimpar
Instagram Parimpar
youtube-Parimpar
Linkedin-Parimpar
Facebook-Parimpar
Editor HTML Online
   

O giz da educação vol.6 nº. 2 (2022)
ISSN 2764-0477

As previsões astrais continuam...

Bom dia, mas bom dia mesmo! Eu sou Madame Zapim e começa agora o seu, o meu, o nosso programa diário “Os astros no comando da educação”! 

- Continuando com as previsões astrais, até parece que fevereiro é o primeiro mês do ano, porque em 2022 virá dele o empurrãozinho para que as coisas aconteçam no decorrer do ano. Pois é, queridos ouvintes, fevereiro é mesmo um mês diferente, e neste ano terá até confete bem no finalzinho e aí, a despeito de que não tenha foliões na rua, a turma vai se esbaldar no feriadão. Prá quem tiver que, por algum motivo sair de casa, será bom ficar atento ao bloco da Covid-19. Essa turma fantasiada de vírus, não tem coré, coré... continua puxando as estatísticas prá cima, então, todo o cuidado será pouco!

- Ái eu bem sei disso, Madama! Interrompe uma ouvinte. Sou merendeira numa escola da zona leste e durante a pandemia tínhamos que trabalhar na escola.

- Como assim trabalhar presencialmente? Madame Zapim gostou da prosa e começou a estabelecer um diálogo online com a ouvinte de nome Wanderléia, com W. Informação repassada ao vivo pela própria ouvinte. 

- Ah! Pois é. A diretora da escola dizia que recebia ordens para que os professores se reunissem diariamente, apesar de não ter alunos, e lá íamos nós. Não é que eu peguei Covid? Fui parar na UPA e quase morri. Graças eu meu Pai do Céu, consegui me safar, mas foi por pouco, disseram os médicos.

- E então Wanderléia com W, você já retornou ao trabalho? Perguntou Madame Zapim, cujo objetivo era descobrir o signo da ouvinte sem que ela dissesse qual seria.

- Preciso do meu emprego, ter segurança, crio meus filhos, meu marido está desempregado há um bom tempo, não posso parar. Logo que saí do hospital fui até a escola e pedi desculpa para a diretora porque eu achava, que a culpa era minha de ter me contaminado, afinal as meninas da limpeza gastavam litros e mais litros de álcool em gel esfregando as carteiras... tudo isso aconteceu no auge da pandemia e hoje sei que não tive culpa, mas menina, até hoje sinto algumas falhas de memória...

A equipe que acompanha a transmissão na rádio já estava sem paciência e sinalizavam para que Madame Zapim desse um corte na ouvinte. Mas Madame placidamente ouviu tudo que Wanderléia com W tinha a dizer e fez a sua sacada de mestre:

- Ah virginiana! Você é mesmo uma típica representante do signo de virgem, apegada às coisas, insistente...

- Como a Senhora sabe que sou virgem? (risos) Que o meu signo é Virgem?

- Sim querida ouvinte, neste mês todo o cuidado com a saúde será necessário. Com o retorno às aulas, nada de aglomerações. Uso de máscara e a higienização das mãos e dos ambientes deverão ser mantidos. E quanto ao cartão de vacina, ele deve estar em dia, viu?

- Pode deixar Madama, lá na escola, só entra quem estiver com o cartão nos trinques... não dá prá brincar não é mesmo? 

- Aproveite as vibrações do mês e cuide mais do seu amor, Wanderléia com W. A conjunção entre Vênus e Marte, para os signos de Terra, como é o seu caso, vai ajudar até no namoro. Você vai estar com um magnetismo que até aquela ‘conchinha’ do cotidiano fará com que seu amor revire os olhinhos de desejo, viu menina?! Aproveite todo esse magnetismo que os astros lhe oferecerão neste mês.

Queridos ouvintes da Rádio Transmissora, eu sou Madame Zapim. Estarei com vocês todos os dias, de segunda a sexta, das sete até às nove horas, com o programa “Os astros no comando da educação”! Espero vocês porque aqui, ‘os astros não mentem jamais’!

(“Roda a vinheta!”).

 “Madame Zapim vai ajudar você, prezado ouvinte, na gestão dos problemas escolares nessa difícil fase pela qual estamos passando. Teremos novidades no ar, fiquem atentos!!!” 


Patiluc

“Esta é uma obra de ficção. O uso de metáforas foi a maneira encontrada para contar as vivências da autora, ao longo dos seus mais de 25 anos na área da educação. Atualmente, ela atua como Empreendedora Cultural e mantém a crença de que educação também é sinônimo de cultura."