Logo Parimpar
Instagram Parimpar
youtube-Parimpar
Linkedin-Parimpar
Facebook-Parimpar
Logo Parimpar
              

Curtinhas vol.16 nº.1 (2022)
ISSN 2764-0280

 

Por que é tão difícil falar de violência de gênero entre as mulheres?

 

Falar da violência de gênero entre as mulheres é tão difícil porque as redes de acolhimento existentes não estão acessíveis devido a sua má localização e até mesmo a pouca divulgação de sua existência, sem contar na carência de profissionais capacitados e preparados em entender e atender de forma adequada a mulher violentada.


Falar da violência de gênero entre as mulheres é tão difícil porque desconstruir a cultura da dominação masculina, incentivada desde a infância, é desafiar a sociedade a reconstruir o pensamento equivocado de que o masculino sobressai em maior valor que o feminino.


Falar da violência de gênero entre as mulheres é tão difícil porque “dar voz” a pessoa abusada é falar sobre os padrões de repetição em que elas viveram em sua primeira infância. Transmitindo para as próximas gerações a repetição, por não saberem fazer diferente de seus cuidadores. Falar sobre é, sobretudo, ressignificar a primeira infância e os tramas levados para a vida adulta.


Falar de violência de gênero entre as mulheres é tão difícil principalmente dentro das Instituições, seja ela, pública ou privada, religiosa ou não. Muitos casos de violência de gênero ocorrem nestes ambientes. Uma vez considerada pelo masculino frágil demais para assumir cargos de chefia, as mulheres têm suas ideias criativas e estrategistas usadas como degrau para alcançar objetivos individuais e promoções.


Mas é preciso falar sobre, só assim traz a consciência o que está oculto, rompem-se os padrões de repetição, alivia a alma cansada e machucada, refletida no espelho, o rosto manchado e machucado, onde maquiagem alguma consegue cobrir.

 

Rita DiCássia
Escritora, Professora e Psicanalista